Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MAROUSSIA

Um pouco de mim... Sobre o que sinto, ouço, escrevo e gosto !!

MAROUSSIA

Um pouco de mim... Sobre o que sinto, ouço, escrevo e gosto !!

04.09.21

Será que tudo é ... normal ? Texto de ficção de minha autoria mas, que traduz a realidade de muitos relacionamentos...!!

Quem me dera que seja um "alerta" para alguém...


Maroussia

depositphotos_138144102-s.jpg

Ele - chegou, já um pouco tarde...como é normal.

Ela - já deitada, lia um livro (romance) e pergunta, como correu o teu dia ? como era... o normal.

Ele - responde: cansativo, com muitas reuniões, enfim, nem tempo tive para avisar que jantava com uns amigos... como seria normal.

Ela - "relata-lhe" (enquanto ele tomava banho) o seu dia. Acordei as crianças, preparei o pequeno almoço, tratei das mochilas, levei-as à escola, na vinda para casa fiz as compras do dia. Entretanto lavei roupa, passei a ferro, limpei a casa, almocei qualquer coisa que sobrou do jantar de ontem à pressa, porque estava na hora de ir buscar as crianças à escola. Depois um bom banhinho, ajuda nos trabalhos de casa e fui fazer jantar, o teu preferido. O tempo passou e apercebi-me que já passara a hora da refeição a dois e , "vi-me" a jantar só, mais uma vez,  já começava a... ser normal.
Devias estar numa "reunião", nem conseguiste enviar uma mensagem para avisar que não vinhas jantar. O teu trabalho ocupa-te os dias e parte das noites, mas eu entendo, é o teu "trabalho"... como é normal.

Ele - deita-se a seu lado, e com um breve beijo deseja-lhe boa noite, ao mesmo tempo que se desculpa pelo "cansaço", tantas reuniões arrasam qualquer um... como é normal.

Ela - acorda cedo e decidida. Toma o seu banho, escolhe uma roupa agradável para ela, e sem fazer barulho, deixa um recado simples no seu lugar da cama. Pedia desculpa de não ter avisado antes mas, hoje tinha de ser ele a levar as crianças, a dar-lhes o pequeno almoço e olhar por elas, porque tinha finalmente aceitado o convite de umas amigas da Faculdade. Encontro de colegas onde se divertiam, um dia por mês, matando saudades e falando sobre "coisas de mulheres", algo que não participava desde que casou, porque não lhe parecia... normal.

Ele - acordou, lê o bilhete,  entre o meio indignado e o incrédulo, levantou-se, tratou das crianças, levou-as à escola e seguiu para a empresa, antevendo o dia chato e atarefado que ía ter... fora do normal.

Ela - passou um dia divertido, combinou encontrar-se mais vezes, com as amigas e depois de terem jantado, voltou para casa. Pelo caminho enquanto conduzia pensava, se estaria certa com a decisão tomada e como é que ele iria reagir, estava contente consigo mesma,  mas um pouco expectante... como é normal.

Ele - passou o dia a pensar, muito apreensivo e até um pouco inquieto.
Algo não estava bem, seria um alerta para o seu comportamento ? Tinha uma mulher bonita, boa esposa, boa mãe. Será que ainda iria a tempo de mudar a sua atitude. Tinha conhecido várias "mulheres" em jantares e saídas, sem ir muito mais além disso mas, ele tinha a melhor de todas, a sua companheira e mãe dos seus filhos. Fez-se "Luz". Adiou as reuniões, foi buscar as crianças, tratou delas e deitou-as, tudo o que para ele... não seria normal.

Ela - chegou a casa, e depois de um banho, vestiu algo leve e subiu ao quarto, sem fazer barulho.

Ele - estava acordado à espera dela e na almofada a seu lado estava, um lindo ramo de flores com um bilhetinho que dizia: Perdoa-me amor, por durante tanto tempo, ser insensível e egoísta, ao ponto de pensar que tudo... era normal.

Ela - sorriu carinhosamente, agradeceu as flores mas, sobretudo, as palavras que no momento certo, "salvaram" o casamento. Deitou-se a seu lado, dando-lhe um beijo, aninhando-se nos seus braços, sentindo-se feliz... o que é normal !!

M.Cabral_pt­®

ano

Relógio