Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MAROUSSIA

Um pouco de mim... Sobre o que sinto, ouço, escrevo e gosto !!

MAROUSSIA

Um pouco de mim... Sobre o que sinto, ouço, escrevo e gosto !!

25.10.21

Um dia igual a tantos outros, apenas quiçá... um pouco mais "pesadote"...

o Mundo pula e avança...


Maroussia

dc1e78e32bd8c5a25b605da0a724a145.jpg

Todos os anos neste dia, eu renovo os meus votos de Gratidão, por mais um ano de Vida e por tudo o que ela me tem ofertado, ao longo da mesma.

Mais um ano vencido com batalhas, persistência, momentos bons e maus, mas que me marcam pelas vivências, resiliência, amor, amizade e tudo o que veio sempre por créscimo.

Não posso contudo, deixar de me sentir abençoada, porque no meio de tanta "confusão" e percalços, este ano fui  mais uma vez avó, e desta  finalmente, de um neto varão.

Foi uma luta difícil, de muito sofrimento pessoal e em família, de expectativas, de esperança, de Fé em Deus, mas fui recompensada com um final feliz... O meu Príncipe Guerreiro venceu e está no bom caminho.

Olhando para trás pelo tempo vivido, e eventualmente o que possa viver, sinto que entrei numa contagem decrescente. Não posso negar que assusta um pouco pensar nisso, mas contra factos não existem argumentos, e constato apenas, a única certeza que todo o Ser Humano tem.

Por isso a Gratidão diária à Vida, é uma constante em mim. Sempre fui muito "Carpe Diem". Não sou pessoa de fazer projectos ou planos, a médio prazo sequer, nem pensar muito no que está para vir. Vivo o dia a dia, hora a hora, minuto a minuto. O Futuro para mim, é o segundo que virá, a seguir ao que vivo no imediato.

"Só sei que nada sei" assim escreveu Sócrates. Eu cito-o, porque " só sei " que tenho um "passado", a partir daí, sei que de nada mais posso ter certezas, e fico-me pela expectativa...!!

E com este resumido texto, deixo "gravado" neste meu "diário" digital, que tenho mais um ano vivido, e menos um ano, para viver. Digamos que é um pouco como a Lei da "Compensação"...!!

M.Cabral_pt­®  

23.10.21

Há escolhas que embora possam doer, têm de ser feitas no tempo certo, antes que a dor aumente, há que decidir quando é o "fim" ...

e quando surge o momento, não devemos adiar...


Maroussia

mulher cigarro00.jpg
Tudo tem um fim. Este é o "nosso". Na minha mente ecoam as palavras que foram trocadas entre nós, curiosamente num tom ultimamente pouco usual.

O chapéu sobre os olhos, oculta o brilho cristalino das lágrimas que teimam em cair.

O cigarro, nos lábios trémulos e descaídos que mal o segura, tem na ponta a luz ínfima que indica que está a ser "fumado".

Os cabelos esvoaçam em desalinho, neste dia cinzento, onde o vento sopra como se me empurrasse e assim, sigo em frente, embora a tentação de olhar para trás seja imensa, não vou ceder.

Sei que estás parado a ver-me caminhar, expectante de uma decisão que mudasse algo mas, não posso voltar a um passado recente onde a desilusão me consumia dia após dia... promessas que não passaram de promessas.

Não devemos tentar mudar o outro, a aceitação pressupõe, entendimento e cumplicidade, era o caminho a seguir. Tinha de aceitar-te sim, mas sem me desvincular de mim mesma.

Quebraste-me vezes demais, mas hoje decidi que quero "colar-me", não posso continuar frágil, e por assim ser, não vou olhar para trás. O meu caminho está à minha frente e nele seguirei agora mais fortalecida...

                                                                                                                                                                           sem olhar para trás !!

M.Cabral_pt­® 

19.10.21

Um grande Sr. numa representação menos "ostensiva" ao que nos habituou, mas numa singularidade magnífica, no contexto das palavras... !!

um filme para muitas pessoas, pobre de enredo, mas rico no sentido da vida.


Maroussia

""O “Perfume de uma mulher”, como diz o original “Scent of a Woman”, mais do que uma fragrância,  contextualiza o que torna uma pessoa "unica" , para quem a souber ver e sentir. Perfume de Mulher, uma lição de vida, sem dúvida um dos melhores trabalhos de Al Pacino como actor, onde ele deixa uma mensagem muito assertiva.  - mas  em alguns minutos se vive a Vida - ... !! 

O tempo passou  mas a mensagem ficou.   Afinal a Vida pode ser...  o tempo de um "Tango"  !!

 ®M. Cabral 

12.10.21

Momentos de Nostalgia... por vezes tornam a mágoa mais "doce" ...

mas o "recordar", deixa saudade e machuca...


Maroussia

Saudades de um tempo que foi desgastado, pelo tanto de "amolar" sentimentos. O que foi antes vivido, hoje são "memórias", pese embora, ainda vivenciadas mas, num contexto tão diferente que parte daí,  esse desgaste que me faz sentir saudades...!!
Nada de anormal, este texto pode até ser dúbio, mas de quando em vez esta "Nostalgia" apodera-se da mente e o coração fica apertadinho e fragilizado.
A vida é assim mesmo... começa e acaba, sem promessas. O percurso é nosso, ela só nos dá mais ou menos tempo para viver !! 

®M. Cabral 

09.10.21

Temos de tentar de tudo, para o melhor das nossas Crianças e para que a Juventude, tenha condições de progredir mas...

não podemos de modo algum, esquecer os nossos velhinhos...


Maroussia

idoso-1.jpgby net

Num momento de pura divagação, e depois de ter passado a tarde rodeada de "velhinhos", veio-me à ideia, variados pensamentos sobre a "velhice", até porque ano após ano, caminhamos para ela a passos "largos"...

O número de idosos é grande, dizem as estatísticas que a esperança de vida é mais longa. Para mim, penso que nem tanto assim, as gerações dos anos 50/60 e daí para a frente, não terá a longevidade que tiveram parte dos nossos "anteriores".  Raro é o dia em que um amigo ou conhecido, nos deixou, em idades bem mais novas, o que muito me entristece.  De qualquer modo, quem sou eu para contrariar as estatísticas.

Ao mesmo tempo, conheço muitas pessoas, pessoalmente e até mesmo através dos "mídia" com 80 e muitos anos, igualmente na casa dos 90, com uma vivacidade e vontade de viver, que me deixa encantada e feliz. 

Talvez por estas tragédias sucessivas nestes ultimos anos (recentes), ambientais, de saúde a nível de pandemias e afins, passei a "olhar" de um modo mais intenso, o "abandono" a indiferença de uma maioria, por parte de quem que por eles deveriam ter mais amor, carinho, gratidão, companhia e apoio incondicional.

Os nossos "velhinhos", gosto de os chamar assim, porque sinto na palavra, mais aconhego, pese embora, a moda seja... "mais crescidos", seniores, vintage e outros epítetos, que nada me dizem, sentiram-se mal, muito mal mesmo... por essas ausências, não só pelo confinamento mas pelos próprios familiares que antes,  já os tinham "colocado" em lares, nem sempre muito "acolhedores".

Lá terão as suas razões não quero criticar, apenas fico triste quando penso, que se viver mais uns anos, arrisco-me a estar nessa situação e passarei a ser...

mais uma.. "tanto faz", quando durante toda a minha vida, "tanto fiz"...!!

®M. Cabral 

05.10.21

Nada mais do que um mero pensamento casual...

vale pela intenção...


Maroussia

4dd1a9a6daf53c2fc44327cf17c21dfc.jpg

Podemos saber como o dia começa mas, nunca saberemos,  como ele acabará... será sempre incógnito.

Assim sendo, nada como vivermos o "entretanto", segundo a segundo, o melhor que soubermos e pudermos, mas sobretudo, com muita dignidade e honrar sempre os nossos valores.

®M. Cabral 

05.10.21

Composição de um amigo que muito prezo e muito me honra a sua partilha aqui...

escreve muito bem, bastas vezes, revejo-me nos seus escritos...


Maroussia

242147646_379662917028935_3157517683404433075_n.jp

Amei este texto, o que é usual quando leio o que escreves ! Sublime é o silêncio que podemos encontrar em "outrem" e sentirmos-nos "acalentados" como se nosso fosse.

Senão for pedir muito, e pela pura amizade que nos une... deixa-me usufruir do descanso, por pouco tempo que seja, desse teu silêncio "emprestado".

Um abraço, no silêncio das palavras que o definem, mas com a força da amizade que não cala...!

®M. Cabral 

01.10.21

Bem-Vindo Outubro... que sejas mensageiro de "Boas Novas"...

entra pela porta "principal"...


Maroussia

outub.jpg

Entrámos no último trimestre, quase a finalizar mais um ano, pleno de negativismo.

Que Outubro seja um recomeço, da Esperança quase perdida e que este terrivel  pesadelo abrande aos poucos. 

Doenças incontroláveis; A Terra que se revolta de tantos maus tratos e "explode" furiosamente a sua raiva; o Ser Humano mata sem dó nem piedade, com indignidade, despudor, espírito maléfico, (em nome de um Deus Maior) pelo Poder descontrolado e enlouquecido. 

O desrespeito e a falta de responsabilidade, imperam neste século,  porque a parte "animalesca" do Homem, vence nestes últimos tempos e lidera em massa, pese embora,  o faça com todas as novas tecnologias (regrediram à idade da pedra), e de "luvas brancas", que depressa são manchadas de  - sangue, suor e lágrimas - .

Que o bom senso e o Humanismo, ganhem esta luta tão brutalmente inglória.  Assim Seja...!!

®M. Cabral