Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MAROUSSIA

Um pouco de mim... Sobre o que sinto, ouço, escrevo e gosto !!

MAROUSSIA

Um pouco de mim... Sobre o que sinto, ouço, escrevo e gosto !!

05.01.22

Introspecção de fim do Ano que acabou há poucos dias, marcado por tanta coisa má, mas também, por um dos momentos mais felizes da minha Vida ... Ser avó de novo e desta vez, finalmente, de um "varão". Nasceu o verdadeiro..."Homem" da minha Vida !!


Maroussia

retrato.jpgimg net 

Hoje, debruçando-me sobre  a "Velhice" (como em tudo nesta Vida),  encontrei prós e contras, coisas positivas e muitas negativas. 

A entrada dos 60 anos, trouxe-me a consciencialização do quão efémeros somos... principalmente quando entramos numa contagem mais decrescente. Não que tenha medo da velhice, mas receio muito o que "ela" me pode obrigar a ser. O pior mal de todos, será a "dependência".

Em primeiro lugar porque desde muito cedo fui obrigada a ser "independente". Se foi mau por um lado, por outro deu-me uma maturidade antecipada. 

Não me lembro de ser criança, penso que fui amada pela minha mãe e pouco mais. Não tive "brinquedos" mas em contrapartida, podia chapinhar nas águas da chuva, rolar na relva dos jardins, adorava andar descalça (gosto que mantenho até hoje). 

Os meus amigos de brincadeiras, eram rapazes, porque as meninas estavam "recatadas" em casa. Eu jogava à bola, ao pião, e ao arco. Não me saía nada mal. Entretanto fazia recados às vizinhas, a troco de 1 tostão, uma bolacha uma peça de fruta. Tudo era lucro, naquele negócio, de prestação de serviços (sem recibos verdes). 

Fui boa aluna na escola, dizem que era inteligente e recordo com saudade a minha professora de seu nome Maria João. Dizia à minha mãe que era uma pena eu não poder estudar... Algo que fiz mais tarde, enquanto trabalhava na costura, desde muito novinha, posso dizer ainda criança. Era um lugar seguro para a minha mãe, estar tranquila, enquanto ela trabalhava no duro, para me criar.

O resto daria um filme, o Tempo foi "bordando" a sua teia... numa correria desenfreada, algumas coisas boas, como ser mãe e hoje já avó, outras nem tanto assim. Tive momentos felizes, e infelizes mais ainda mas, foi a Vida, como ela quis. Digamos que..

Se fosse um filme: - Seria um Drama, pontualmente com "curtos" sketchs de alguma animação.
Uma Musica: - She - de Elvis Costelo
Uma Árvore: - Um Carvalho
Uma Flor: - Um Girassol
Uma Ave: - Uma Gaivota
Um Animal: - Selvagem: um Lobo - Outro: Um Cavalo !
Uma Estação do Ano: - Outono
Um Livro: - Onze Minutos, de Paulo Coelho - A Biblia
Um País: - Áustria
Uma Cidade: Lisboa (antiga)
Uma Cor : - Branco

Resumindo: Olhando para trás... não é fácil fazer escolhas de Vida, até porque não podemos contrariar o caminho já traçado. Não sendo sonhadora, realizei alguns "sonhos", ser mãe e avó, algo que me fez sentir o Amor na sua plenitude, "preenche-me", deu-me mais Vida, deixa-me grata, complementa-me mas, não me completa, porque bem no "fundo", dentro de mim, sinto que existe uma imensa falta de... "nem sei o quê". Apenas sei, que vivo por e para todos... menos por mim. Como se vivesse , mas... sem ter "existência" própria !!

O Futuro, sem prazo de tempo... a Deus pertence !!

M.Cabral_pt­® (in memórias)