Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MAROUSSIA

Um pouco de mim... Sobre o que sinto, ouço, escrevo e gosto !!

MAROUSSIA

Um pouco de mim... Sobre o que sinto, ouço, escrevo e gosto !!

08.09.20

O amor jamais será impossível... poderá é nunca ser "vivenciado" !!


Maroussia

images (2).jpg
                                         A flor e o colibri

As flores já estão nos campos, a primavera chegou.
Uma mais bela que a outra, formam jardim multi-cor.
Elas estão embelezando, de baixo até o alto da serra.
Um paraíso escondido, em algum canto da terra.

Este lugar é conhecido, do colibri vagabundo.
Sempre voando baixinho, por todos lugares do mundo.
Entre as flores existe uma, que por encanto surgiu.
Sempre lhe sopra a brisa, lá na beirada do rio.

Linda e muito diferente, é esta pequena flor.
Suas pétalas tão macias, sempre exalando amor.
O colibri assanhado, voando por ela passou.
Ficando hipnotizado, deu meia volta e voltou.

O que pode querer, o colibri vagabundo.
Pois esta pequena flor, é a mais linda do mundo
Batendo suas asinhas, perto dela ele chegou.
Ela muito envergonhada, suas pétalas fechou.

Triste partiu o colibri, para outras flores beijar.
Com ela no coração, esperou outro dia chegar.
Quando se viu sozinha, a flor se pôs a pensar.
Que sentimento é este,que ele esta em mim despertar ?

Para o pequeno colibri, a noite demorou a passar.
Mas vindo a raiar o sol, a natureza veio se alegrar.
Voando veio o colibri,em busca daquela flor.
Mal sabia que em seu coração, estava nascendo o amor.

Durante aquela noite, a flor ficou a pensar.
O que mais agora desejo, é que ele venha me beijar.
Chegando pertinho dela,em um galho ele sentou.
E ficou a admira-la, e ela dele gostou.

E com suas pétalas abertas, ficou ela a esperar.
Que ele com seu biquinho comprido, depressa a fosse beijar.
Ele todo envergonhado, pertinho dela chegou.
E com sua língua fininha, de dentro dela o néctar sugou.

Assim durou o amor, durante aquela primavera.
Toda vez que ele vinha, ela estava a sua espera.
Mal sabiam os dois, que este amor é passageiro.
Para acabar com o amor, o tempo passa ligeiro.

Acabou-se a primavera, então chegou o verão.
Queimando as pétalas da flor e as jogando no chão.
Nesta pequena história, eu me coloco a pensar.
Se realmente nesta vida, valerá a pena amar.

(c) L.Carlos.Br.

Nota pessoal:  Este belissimo texto foi-me enviado por um amigo que muito estimo... Tinha de o expor no blog. 
®M.Cabral  - Este post foi reposto,  devido a um problema no pc, que desorganizou o  blog.

09.03.20

Concerto de vozes e musica , pela Paz, no Teatro Monumental de Madrid em 2005. A incomparável Lucena Tena e as suas castanholas...!!


Maroussia

Lucena Tena, Mexicana de nascimento (1938), aos 20 anos vai para Espanha, onde vive até hoje com a bonita idade de 82 anos. Uma magnifica bailarina de flamenco, manobrava as castanholas com singularidade. Ao ponto de quando deixou o bailado, se dedicou a acompanhar orquestras a nível mundial onde se fez "protagonista" com as castanholas.
Haveria muito para dizer sobre esta grande Sra. mas hoje é fácil aceder a toda a informação, daí eu não me "estender" muito sobre quem é, e sim, tentar levar ao conhecimento de quem possa não conhecer, o seu percurso e talento ímpar.  
Toda a minha admiração se deve, não só porque sou uma grande apreciadora de músicas classicas e orquestradas mas, sobretudo porque tenho o sangue espanhol por parte paterna, nas veias. 
Espero que alguém se "delicie" tanto quanto eu.  Se uma só pessoa que seja apreciar, já ficarei muito feliz.  

®M.Cabral

07.03.20

De repente, sou "assaltada" pela culpa, de não me ter proporcionado a mim mesma, a realização de um Sonho...!!


Maroussia

Nem passou tanto tempo assim, pouco mais de 2 meses, que assisti como todos os anos faço, através da RTP a mais um Concerto de Ano Novo. Faz parte da minha celebração de mais um ano.  E neste momento, na eventualidade de alguém ler estas minhas palavras, irá pensar que estou a "destempo", talvez até, que seja descabido nesta altura, este vídeo. Não pela beleza da música, nem pela magnificência da Orquestra e de quem a dirige e muito menos pela excelência do seu compositor Radetzky, mas sim, porque está "fora" de tempo. 
Todavia, tudo tem uma razão de ser e a minha é que, o meu grande sonho "seria" (porque cada vez está mais distante a sua realização) assistir a este Concerto ao vivo.
Por várias razões, umas mais outras menos importantes, fui adiando esse sonho, que talvez agora, não vá passar mesmo e apenas, de um grande Sonho...!!
Com esta "conversa", quero chamar a vossa atenção para que não cometam o mesmo erro que eu cometi.  Os sonhos não se adiam, porque de repente, o tempo se encarrega de impedir de os realizarmos.
Lutem pelos vossos sonhos e realizem-nos se forem plausíveis, porque quando olhamos para trás, já o tempo tomou conta deles...!!

®M.Cabral