Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MAROUSSIA

Um pouco de mim... Sobre o que sinto, ouço, escrevo e gosto !!

MAROUSSIA

Um pouco de mim... Sobre o que sinto, ouço, escrevo e gosto !!

29.10.20

Utilização do Microondas... a rever !!


Maroussia

 



A propósito dos prós e contras das novas tecnologias, ontem numa conversa informal, falou-se sobre os "perigos" de um simples micro-ondas se não for bem manuseado.
Sobre isto, lembrei-me que tinha escrito algo há muitos anos num outro blog que eu tenho e que está na "reforma", pelos anos de vida que já tem. 
Todavia, como este tema acaba por estar mais ou menos actualizado, pensei "passá-lo" para aqui, quiçá para desmistificar um pouco de alarmismo, que parece ainda existir... Pese embora toda a segurança que evoluiu ao longo dos anos.

"" Mais um vez se especula, semeando o pânico ao invés de se procurar esclarecimentos e informações de utilidade, para a prevenção de alguns incidentes.

Penso que devemos ter cuidado ao manusear um micro-ondas, tal como qualquer outro electrodoméstico. Num Forno normal de utilidade domestica, poderemos ter um sério problema se, por exemplo, ao retirarmos um pirex quente do mesmo, o colocarmos em cima de um elemento frio, como uma bancada em pedra ou algo do género. O pirex poderá ao contacto imediato, estilhaçar-se por completo, e causar eventuais ferimentos a quem estiver por perto.

Sobre o micro-ondas, começa-se por pensar que altera a composição  e as qualidades da comida. Não será propriamente uma alteração, mas sim uma inviabilidade, senão vejamos: Não é possível conseguir uma comida tostada num forno micro-ondas simples, dado que para tal opção culinária, necessitaria de um contacto com ar quente.  Logo, nunca se obterá um delicioso frango tostadinho, nem sequer aquelas comidinhas mais apuradinhas (que por vezes nos fazem tanto mal mas que sabem tão bem)  mas, para isso temos os fornos tradicionais.

Quanto ás radiações que podem ser emanadas, as mesmas limitam-se a provocar a oscilação das moléculas de água, gordura e outras substâncias polares, uma vez que pela estrutura da sua composição existe um invólucro metálico condutor, com a propriedade de bloquear campos eléctricos estáticos.
 
As radiações electromagnéticas não são estáticas, mas são também impedidas de sair pela sua "componente de fabrico" - espessura de composição e outros materiais de "defesa".

Existem, no entanto, alguns riscos reais na utilização de um micro-ondas, reflexos da sua maior qualidade: a rapidez de aquecimento.

Não se devem colocar objectos metálicos dentro de um forno micro-ondas.

"Se um líquido for deixado demasiado tempo num forno micro-ondas, provavelmente evaporará. Mas, nas circunstâncias certas, pode sobre-aquecer. É aqui que reside o tão falado "perigo" sobre o - simples copo de água - .

O líquido aquece até uma temperatura ligeiramente acima da sua temperatura de evaporação, mas não evapora de imediato.

No entanto, qualquer perturbação irá desencadear essa evaporação latente, o que pode ocorrer de um modo brusco e explosivo.

O movimento de uma mão a pegar no recipiente pode ser suficiente para que a água sobre-aquecida ferva repentinamente.

O que acontece então é que a água se obstrui, fica estancada e, ao contacto com o ar e salta com força gerada pela energia contida.

Para prevenção de alguma perigosidade, basta que se deixe arrefecer ligeiramente os líquidos depois de desligar o forno micro-ondas e só depois os retirar."

O progresso e as coisas que nos facilitam a vida, têm prós e contras mas, o facto é que se vão tornando indispensáveis no nosso dia a dia. Assim sendo, o que teremos de fazer é mantermo-nos informados sobre e como devemos utilizar com segurança o que, a cada dia nos é oferecido em matéria de novas tecnologias.

Espero que, este "resumido" esclarecimento, possa ter alguma utilidade prática, pelo menos a minha   intenção foi essa."" 

®M.Cabral

28.07.20

Porque o " amanhã " é sempre incógnito e, num segundo tudo pode mudar... Sejam felizes hoje... !!!


Maroussia

 

21662288_DwVMZ.jpgby net (retocada)

                        Texto de um Diário (falhado)

"" Olá meu caro "amigo"

Aqui estou eu, mais uma vez a aborrecer-te com as minhas "divagações". Prefiro este nome mais soft, aos denominados problemas, pela carga negativa da palavra em si, mesmo que não deixem de o ser, na sua essência.
Por norma, estamos sempre expectantes sobre o que nos espera ou não, quando começa o ano mas, por uma e outra razão que me vão surgindo pontualmente, para este ano, sinto inexplicavelmente, receio.
Não o receio de me faltarem bens essenciais, nem sequer de que a nivel geral tudo possa piorar, porque com isso vamos contando a cada dia que passa, afinal a realidade está na nossa frente, em nosso redor e até nos entra pela casa adentro, através dos média, o que fica longe de nós mas, que de uma forma ou outra, levaremos por "tabela".
Este "receio" de que escrevo, tem a ver comigo. Algo que se está a "alterar", não é visivel, talvez nem palpável, mas "sinto-o" e tenho muito medo.
Eu que nunca temi nada, de um momento para o outro, tenho de admitir um medo exacerbado, não sei de quê, de onde, porque mas... instalou-se e veio para ficar.
Um receio vivido em silêncio, porque se sempre estou bem, ninguém vai acreditar neste "receio", que iria de certeza parecer infundado. Por isso "calo-o" !!
Desabafo contigo e vou "esperar" para saber se será mesmo um receio "infundado". Deus permita que sim !!
Obrigada meu amigo, por teres paciência para me "ouvires"... nada podes fazer, mas neste momento é tudo o que preciso, e torna-se difícil, encontrar alguém que queira perder tempo a "ouvir-nos".
Nem me tinha apercebido disso, talvez porque sempre me predispuz mais a escutar, toda a gente... e ao mesmo tempo, porque "imponho" a mim mesma, calar-me !!

Volto amanhã ? quiçá ... !!? ""

Nota de autora: Curiosamente este texto foi escrito no começo deste ano !!

®M.Cabral

03.06.20

Coisas de Mulheres...!!


Maroussia

21626016_Q1jZF.jpegimagem by net

 Texto de um Diário (falhado) 

** Há muito tempo que ando a necessitar de elevar um pouco a minha auto estima e hoje decidi fazê-lo (coisas de mulheres). Sair da rotina da casa, das lides domésticas, largar o avental, deixar de ser “tudo”, para ser simplesmente eu.

Depois de um excelente banho relaxante, escolhi uma roupa diferente, dei um toque no cabelo, maquilhei-me e depois de enfrentar o espelho, ganhei coragem e saí para rua.

Andei algum tempo, como se quisesse saborear cada minuto que estava a passear, de vez em quando parava para ver uma ou outra montra e ainda comprei um "mimo" para mim. Foi um daqueles dias que me apetecia ver coisas e pessoas bonitas.

Sentir que ainda olham para mim como mulher, e não apenas como “robot doméstico. Não tem nada a ver com vaidade, nem tão pouco com a necessidade de exibição, tem sim a ver com a tal auto estima, que tanta falta faz ao ser humano e a mim de sobremaneira, para se poder sentir bem consigo mesmo e com os outros.

Não sei se não me vais achar frívola, pelo que te estou a "dizer", mas penso que a nossa Amizade é suficiente para que me possas entender e, no fundo até sabes as minhas razões.

Quando regressei a casa, encontrei tudo na mesma, é verdade, mas naquele entretanto senti-me muitíssimo bem e desfrutei de algo que quero repetir mais vezes. Afinal não sou nenhuma “toupeira” e ainda estou “viva” !!

Até amanha meu "amigo"... quiçá !! **

Novembro de 2019

©M.Cabral