Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MAROUSSIA

Um pouco de mim... Sobre o que sinto, ouço, escrevo e gosto !!

MAROUSSIA

Um pouco de mim... Sobre o que sinto, ouço, escrevo e gosto !!

23.01.20

Até que ponto o Fado, pode agradar ... ??!!


Maroussia

Penso que para todos nós, a vida é um "Fado". Para uns em "tom" maior, para outros, em menor !!  
Sina, destino, fatalidade, amores, desamores, encanto e desencanto... Isto é  Vida e tudo isto, faz parte do "nosso" Fado.
Aqui fica uma das minhas preferencias, se bem que,  é muito difícil a escolha.
Quem gosta ouve, quem não gosta...  fará o favor de seguir adiante !! Não tenho sequer importância alguma, para "impôr-me", nem é de todo esse o meu intuito, por estes "meandros" da Internet. 

®M.Cabral

28.12.19

Sem grandes tecnologias, também se fazia excelente Marketing ... !!


Maroussia

Adorei este vídeo... penso mesmo, que possa ser considerado uma preciosidade.  Eram os anos 60 e a RTP passava este (entre tantos outros) anúncio ao peixe congelado, em alto estilo ou seja, bem português.  
Um bom modo de se esperar pelo novo Ano, com boa disposição, penso eu de que... gostei muito desta "peixeirada" ...!! 

®M.Cabral

07.12.19

Fado, "cantando" a tristeza vai ... !!


Maroussia



b7902af05cdf25b81166b85e612db366.jpg                                                                             imagem by internet 

" O FADO  "               


Canção outrora mais cantada

por vozes arrastadas, roucas e quentes,

e por hoje ser tão mal apreciada

já lhe restam poucos pretendentes.

Desde os tempos idos da Severa

que o fado tem o dom do seu “trinar”,

mas por ele já ninguém se “desespera”

nem querem ouvir o fado gargantear.

O fado tem má sina, é rufião

pelo ciúme ele é apadrinhado,

mas quem o sentir com o coração

decerto que se sente emocionado.

É visto como símbolo da fatalidade

maus amores e também algum desgosto,

é acusado de ser espião da saudade

mas sempre, sentido com muito gosto.

Quem gosta de o cantar o saboreia

cada nota carregada de emoção,

e quem o ouve de algo nunca se alheia,

do xaile, que na fadista é “condição”.

Nostalgia, alguns a sentem de certeza

ouvindo os sons tristes da guitarra,

mas é porque ainda têm a alma presa

ao Fado que tem a “força” que a agarra.

Hoje é tratado como canção “inferior”

embora vá recuperando algum significado,

temos de lhe manter todo o seu “ardor”

e fazer com que sempre seja respeitado.

Pois se o Fado possui a nossa matriz

e todo o português o tem no coração,

vamos de novo reerguê-lo desde raiz,

porque de Portugal, o Fado é um Brasão !

®M.Cabral