Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MAROUSSIA

Um pouco de mim... Sobre o que sinto, ouço, escrevo e gosto !!

MAROUSSIA

Um pouco de mim... Sobre o que sinto, ouço, escrevo e gosto !!

25.09.20

No Palco da Vida... !!


Maroussia

PALCO.jpg

A vida é um Palco, onde o "protagonismo" preenche os Egos, sendo que, são os actores secundários, que com a sua prestação, fazem em grande parte  "sobressair" o protagonista.

Sempre que puderem sejam felizes, basta somente saberem "acolher" com sentido de aprendizagem, o lugar que nos é distribuído no palco (vida), independentemente da sua "dimensão"...!!

No final, "todos" serão aplaudidos, igualmente !!


autoria de__ M.Cabral_pt®

17.07.20

Momentos que são apenas "nossos"... até deixarem de o ser !!


Maroussia

21638903_d3UZF pijama sala.jpegimagem  (retocada)

                       Texto de um Diário (falhado)

 Olá meu caro "amigo" !

"" De repente, dou por mim, a sentir necessidade de "falar" contigo. Sim contigo, por incrível que pareça, "conheço" tanta gente, tenho alguns amigos "fisicos" mas, vá lá saber-se o porquê, prefiro-te. No fundo até sei o porquê.
Não me interrompes com aquelas palavras "vazias" de compreensão, e mais carregadas de complacência, do género... tens de ter calma, a vida é mesmo assim, há sempre quem esteja pior, estás a ser pessimista, etc etc.... as chamadas palavras de circunstância. E eu, só quero que me escutem.
As filhas têm vidas próprias, vivem e fazem o caminho que está certo. Quase todos fizemos o mesmo percurso. O tempo que têm precisam dele para consumo próprio, muito pouco resta para mim.
O meu companheiro de vida, é bom companheiro tem muitas qualidades, mas, por razões várias (diferentes personalidades) falha como "companhia", não por ser egoista ou algo parecido mas, porque há um "muro" invisível que nos separa e com os anos agrava-se e ficamos mais "isolados" (pela escassez de diálogo), embora estejamos muito tempo "juntos".
Não sei se já te disse que sofro de insónias, senão disse, dá para notares, pelos horários em que te venho "visitar".
É nesse tempo que estou acordada e tudo em meu redor, dorme tranquilamente, que me sinto assim, só.
Não é aquela solidão de estar só, mas a outra, aquela que faz sentir-me "só"... porque uma coisa é estar, por opção, outra é sentir por "situação".
Sabes, já me sinto melhor, "falar" contigo, faz-me bem...e que tal se fossemos tentar descansar ?
Assim como assim, amanhã é outro dia, melhor ou pior não sei, mas será diferente com certeza, é preciso é que o seja, porque nem disso, temos a certeza...!!

Fica bem e até amanhã ou não ... quiçá ! ""
®M.Cabral

22.06.20

Neste momento de caos, em que o Mundo tem os caminhos transformados em autênticas "encruzilhadas" e toda a Humanidade se encontra em "becos" com pouca saída, veio-me ao pensamento este poema de um grande Sr Poeta, cuja a vasta obra muito admiro !


Maroussia

0b25c1f18f1680f5c5a67ef86cafaee3.jpgby net
Cântigo Negro

“’Vem por aqui’ – dizem-me alguns com os olhos doces
Estendendo-me os braços, e seguros
De que seria bom que eu os ouvisse
Quando me dizem: “vem por aqui!”
Eu olho-os com olhos lassos,
(Há, nos olhos meus, ironias e cansaços)
E cruzo os braços,
E nunca vou por ali…

A minha glória é esta:
Criar desumanidade!
Não acompanhar ninguém.
– Que eu vivo com o mesmo sem-vontade
Com que rasguei o ventre à minha mãe

Não, não vou por aí! Só vou por onde
Me levam meus próprios passos…

Se ao que busco saber nenhum de vós responde
Por que me repetis: “vem por aqui!”?

Prefiro escorregar nos becos lamacentos,
Redemoinhar aos ventos,
Como farrapos, arrastar os pés sangrentos,
A ir por aí…

Se vim ao mundo, foi
Só para desflorar florestas virgens,
E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada!
O mais que faço não vale nada.

Como, pois sereis vós
Que me dareis impulsos, ferramentas e coragem
Para eu derrubar os meus obstáculos?…
Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós,
E vós amais o que é fácil!
Eu amo o Longe e a Miragem,
Amo os abismos, as torrentes, os desertos…

Ide! Tendes estradas,
Tendes jardins, tendes canteiros,
Tendes pátria, tendes tectos,
E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios…
Eu tenho a minha Loucura !
Levanto-a, como um facho, a arder na noite escura,
E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios…
Deus e o Diabo é que guiam, mais ninguém.
Todos tiveram pai, todos tiveram mãe;
Mas eu, que nunca principio nem acabo,
Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.

Ah, que ninguém me dê piedosas intenções!
Ninguém me peça definições!
Ninguém me diga: “vem por aqui”!
A minha vida é um vendaval que se soltou.
É uma onda que se alevantou.
É um átomo a mais que se animou…
Não sei por onde vou,
Não sei para onde vou
– Sei que não vou por aí!”


by _ José Régio _

c) M.Cabral (citando)  __ Sei que não vou por aí...!!

ano

Relógio