Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MAROUSSIA

Um pouco de mim... Sobre o que sinto, ouço, escrevo e gosto !!

MAROUSSIA

Um pouco de mim... Sobre o que sinto, ouço, escrevo e gosto !!

15.10.20

100 anos ou eternamente ?? A existirem "Ídolos", deixo aqui uma das minhas "referências"... !!


Maroussia

 
Irreverencia, Humildade, Fama,  Infelicidade  (teve tudo e... também, nada). Idolatrada, amada por muitos, odiada por alguns mas,  pergunto-me... o Amor porque tanto ansiava e tantas vezes procurado, será que o conheceu e "viveu",  como gostaria?  

Neste Fado, quiçá, esteja a resposta...!!
 

Silêncio!
Do silêncio faço um grito
O corpo todo me dói
Deixai-me chorar um pouco.
De sombra a sombra
Há um Céu...tão recolhido...
De sombra a sombra
Já lhe perdi o sentido.
Ó céu!
Aqui me falta a luz
Aqui me falta uma estrela
Chora-se mais
Quando se vive atrás dela.
E eu,
A quem o céu esqueceu
Sou a que o mundo perdeu
Só choro agora
Que quem morre já não chora.

Solidão!
Que nem mesmo essa é inteira...
Há sempre uma companheira
Uma profunda amargura.
Ai solidão
De quem fora escorpião
Ai! solidão
E se mordera a cabeça!

Adeus!
Já fui para além da vida
Do que já fui tenho sede
Sou sombra triste
Encostada a uma parede.
Adeus,
Vida que tanto duras
Vem morte que tanto tardas
Ai, como dói
A solidão quase loucura.

 
Nota pessoal:  Existe muito para se entender neste "Grito da Alma"...!!

®M.Cabral 
 

30.09.20

Adeus Setembro, marcamos encontro (quiçá), para o próximo ano, que não tarda muito, está a bater-nos à porta ! Bem-vindo Outubro !!!


Maroussia

21570476_bEtaq.jpeg

Bom final de Setembro... que o novo mês - Outubro - venha provido de toda a tranquilidade, energia positiva e serenidade, que a Vida possa conceder-nos. Será, nesta perigosa "estrada" que estamos a atravessar, mais do que nunca, um acréscimo  muito importante e necessário.  

Atentem sempre, nos "pequenos" pormenores que surgem nos novos "caminhos"... em grande parte, são eles que contribuem para as grandes "revelações" da nossa Vida !

Jamais desvalorize o que é "pequeno", porque coisa alguma, nasce "grande" !!

autoria de__ M.Cabral_pt®

25.09.20

No Palco da Vida... !!


Maroussia

PALCO.jpg

A vida é um Palco, onde o "protagonismo" preenche os Egos, sendo que, são os actores secundários, que com a sua prestação, fazem em grande parte  "sobressair" o protagonista.

Sempre que puderem sejam felizes, basta somente saberem "acolher" com sentido de aprendizagem, o lugar que nos é distribuído no palco (vida), independentemente da sua "dimensão"...!!

No final, "todos" serão aplaudidos, igualmente !!


autoria de__ M.Cabral_pt®

14.09.20

Fique com alguém que te ame ! Utopias da nossa "existência", sentimentos não se "formatam" e nem tudo é assim tão linear... !!


Maroussia

Onde anda esse "alguém" ? 

Sempre foi a minha busca mas, descobri ao longo da minha existência, que apesar de todos os "caminhos" percorridos, esse "alguém" é pura utopia... e fica-se com outro "alguém", ao qual  nos acomodamos numa vivência a dois, com amor claro mas, construido numa continuidade de "momentos". Tudo na vida,  passa por uma contínua "construção". 

Renovamos a nossa vida e "geramos" uma família.  É essa  prioridade, que passa a ter importância. 

Nascem os filhos, os netos... a vida a passa rápidamente. Tudo o mais, "esfumou-se", numa busca que acabou por perder-se no Mundo dos Sonhos...!!

®M.Cabral

05.09.20

Mesmo que o relógio fique sem os ponteiros, que deixe de marcar as horas... o tempo não pára !!


Maroussia

27637000656_e6a0c85249_z.jpg

                             O tempo que não temos, porque temos tão pouco tempo... !!

Somos livres "dizem"... !! Como estão enganados ! Somos escravos do tempo, que o tempo nos concede.

Por isso revejam o vosso tempo de empréstimo e aproveitem sempre o máximo. Cada segundo vale por uma vida, e a vida se perde num segundo !!
 
®M.Cabral

03.09.20

Porque não "lutarmos" para que apesar de todas as contradições que a Vida nos impõe, tentar vivê-la o melhor que nos seja possível ?!


Maroussia

RERYEY.jpg

Sei que nos dias que correm,  não nos é fácil encarar a vida com o optimismo desejado. As tragédias com que somos confrontados,  mais nos colocam numa posição de repensar que, afinal a Vida não será aquilo que todos nós idealizámos.


Tomamos consciência de que nada somos, que de um momento para o outro tudo pára, tudo se modifica, até tudo pode acabar. Todavia, cruzar os braços, baixar a cabeça, fechar os olhos, de nada nos adianta, porque a vida vai continuando,  e nós vamos ter de a viver o melhor que pudermos.

Ao ler este belíssimo texto de Carlos Drumond de Andrade (um mestre de Sabedoria), pensei que seria apropriado transcreve-lo aqui, neste preciso momento, em que estamos mais fragilizados.

Se o lermos com muita atenção e meditarmos um pouco  sobre a sua "mensagem", penso  que  se  tornará muito mais  leve a  nossa maneira de encararmos o menos bom e, valorizar o que ainda conseguimos e podemos conservar, modificar e renovar.
 
®M.Cabral

"" De hoje em diante todos os dias ao acordar, direi :

Eu hoje vou ser Feliz !

Vou lembrar de agradecer ao sol pelo seu calor e luminosidade, sentirei que estou vivendo, respirando. Posso desfrutar de todos os recursos da natureza Gratuitamente. Não preciso comprar o canto dos Pássaros, nem o murmúrio das ondas do mar.
Lembrarei de sentir a beleza das árvores, das flores. Vou sorrir mais, sempre que puder. Vou cultivar mais amizades e neutralizar as inimizades.
Lembrarei de sentir a beleza das árvores, das flores. Vou sorrir mais, sempre que puder. Vou cultivar mais amizades e neutralizar as inimizades.
Não vou julgar os actos dos meus semelhantes ou companheiros. Vou aprimorar os meus.
Lembrarei de ligar para alguém para dizer que estou com saudades Reservarei minutos de silêncio, para ter a oportunidade de ouvir.
Não vou lamentar nem amargar as injustiças. Vou pensar no que posso fazer para diminuir seus efeitos. Terei sempre em mente que um minuto passado, não volta mais, vou viver todos os minutos proveitosamente.
Não vou sofrer por antecipação prevendo futuros incertos, nem com atraso, lembrando de coisas sobre as quais não tenho mais acção.
Não vou pensar no que não tenho e que gostaria de ter, mas em como posso ser feliz com o que possuo. E o maior bem que possuo é a  própria vida.
Vou lembrar de ler uma poesia e de ouvir uma canção, vou dedicá-las a alguém. Vou fazer alguma coisa para alguém, sem esperar nada em troca, apenas pelo prazer de ver alguém sorrir.
Vou lembrar que existe alguém que me quer bem, vou dedicar uns minutos de pensamento para os que já se foram para que saibam que serão sempre uma doce lembrança, até que venhamos a nos encontrar outra vez.
Vou procurar dar um pouco de alegria para alguém, especialmente quando sentir que a tristeza e o desânimo querem se aproximar.
E quando a noite chegar, vou olhar o céu, para as estrelas e para o luar e agradecer a Deus, porque...

Eu hoje fui Feliz ! ""
Texto de Carlos D. Andrade 

02.09.20

SalazarGalhães - O famoso "Magalhães" escolar, em versão arcaica ...!!


Maroussia

quadro de giz00.jpg

E porque a vida não é só feita de tristezas e de vez em quando faz bem um pouco de humor, não quis deixar de partilhar com quem por aqui passa, algo que encontrei e me trouxe boas memórias... afinal apesar de tudo, nem sempre ser como deveria, é muito bom ser criança, e melhor ainda é conseguir mantê-la dentro de nós...!!

Eu tive um que cuidava com muito bem. Muitas são as vezes que recordo com saudades, os meus tempos de escola.

Por certo que muitos de vós, tiveram um também. E lembram-se como funcionava ás mil maravilhas, por vezes, até com o "ecran" rachado. Vinha com prova dos nove "incluída" e tudo !!

Era o nosso "Magalhães" da altura, onde aprendemos muito e talvez melhor, apesar do "software" ser arcaico. Neste pelo menos os "erros" eram notados e emendados de imediato.

Eu ainda recordo bem, como se "formatavam" todos os dados e vocês ?? 

®M.Cabral

31.08.20

Com demasiada "controvérsia", desde as plausíveis às mais disparatadas opiniões, os Srs. do Mundo, tentam encontrar soluções mas, falham no tempo perdido nas disputas, de quem vai ser o melhor ... O "Homem" fica cego, e o Poder ganha ao bom sens


Maroussia

Covid-19.jpg
                                               " Ladrão sem rosto "

Com receio, até da minha própria sombra, sinto-me ...
Ameaçada...!!
Porque temo ser "atacada" sem defesas, sinto-me...
Violentada...!!
Tiraste-me à força, quase tudo o que tinha, sinto-me...
Roubada... !!
                                          
Sinto-me Ameaçada, Violentada, Roubada,
De temores estou plena, "presa" à solidão
Sem errar ou prevaricar, fui "condenada"
Passei a viver, numa "globalizada"... prisão.

Ameaçada... pelas notícias em todos os momentos
Violentada... pelas imagens que vejo a toda a hora
Roubada... em quase todos os meus sentimentos
Até quando ? era a resposta que eu queria... agora.

Amaldiçoado "Ladrão sem rosto" e... seus "comparsas"
Que  nos colocaram  no Inferno, nesta cruel realidade
Não olhas a meios, para espalhar as desgraças
Roubando-nos o Bem mais precioso... A Liberdade.

Separas, pessoas, amigos, famílias e até países
Atentas todos os dias contra à expressão dos afectos
Quase que perdemos o rumo das nossas raízes
Com o Desemprego a colocar em causa, os nossos "tectos".

Nesta precária situação, em impasse de morte ou vida 
Só peço um pouco de sorte,  nesta "situação"  malfadada
E queria poder ainda, porque me encontro tão  "perdida" 
Sentir livremente, o aconchego e a força de um... ABRAÇO !!  

®M.Cabral
 Nota: Passará muito tempo ate o Mundo se recompor mas... nada mais será como antes, vamos ter de mais uma vez... aprender a "viver" de novo !!

25.08.20

Pensando numa "reversão" - Futuro no passado - quiçá, nos daria muito mais do que aquilo que nos tiraria ... !!


Maroussia


Está tudo inserido no vídeo. Apenas me resta escrever, quem me dera, ter menos 15/20 anos, e ter conhecimento deste tipo de vida. (sem fanatismos ou crenças inquisitórias). A esta hora, talvez não estivesse aqui a teclar sobre o tema (solitariamente) mas, quiçá estaria a viver assim. Será que a solução da nossa "sobrevivência", como Seres Humanos, livres na acepção da palavra, não passará por voltar ás origens ?
Conforto resume-se a ter bens materiais ou a viver a Vida, pelo que ela é ? A Sociedade cosmopolita, que se afasta entre si, será melhor do que viver em partilha numa Comunidade sadia, claro que não falo de "seitas", até porque pelo que vi e ouvi, esta pauta-se pelo Ambiente, Vida Saudável e Natureza ?
Depois de pesquisar bem sobre o assunto, muito sinceramente, as interrogações vão diminuindo, à medida que os prós, se vão sobrepondo aos contras.
Muitos pensarão, que poderá ser algo um pouco promíscuo mas, avaliem bem e não se deixem "levar" pelas aparências. Há famílias normais, respeito, educação e o que marca a diferença, é que há inter-ajuda, o que mais falta faz na "nossa" Sociedade.
Além de tudo o mais, é um modo de povoar as aldeias e terrenos ao abandono, neste lindo Portugal. Sem regras políticas, mas sim com a regra mais importante: Conservação do Ambiente e retirar o máximo partido de toda a riqueza que a Mãe Natureza nos oferta todos os dias e que nós nem agradecemos.
Estou solidária com estas pessoas. Que não lhes falte a vontade de ir em frente, e quiçá não seja por acaso, que se encontram perto do trilho que faz o "caminho" de Santiago ... Dá que pensar... sendo que a Vida é feita de ciclos, será que estará um novo ciclo a começar, antes que seja tarde demais ? Fica a pergunta no ar... ?!!
 
®M.Cabral

16.08.20

As novas tecnologias no seu global, são o futuro, inclusive para quem com elas, quer fazer... Arte !!


Maroussia


                                 Curiosidades espectaculares em 3D !!

** O artista digital Chad Knight tem uma abordagem única em suas esculturas digitais que fascina as pessoas em todo o mundo através da internet.

Knight revela que o desejo de melhorar constantemente é um importante motivador em seu processo de criação e que ele gosta tanto do processo como do resultado.

Muitas pessoas procuram simbolismo nas obras de Knight e estão certas. “Tudo no meu trabalho representa algo ou alguém. Minha arte é muito parecida com um jornal criptografado que posso compartilhar publicamente”. **

c) M. Cabral

15.08.20

A Vida ensina-nos "tudo" e ainda, mais alguma coisa, todos os dias...!!


Maroussia

 

 

A Vida, será sempre a  nossa melhor "Mestra", porque todos os dias  nos dá vários ensinamentos muito abrangentes,  pese embora, á "posteriori" quase  tudo se vá resumir, ao nosso comportamento. 

A forma  como lidamos, com tudo o que assimilamos para a nossa vivência, é que nos faz tomar o rumo mais correcto e positivo. Como tal devemos aprender a valorizar o bom e o mau do mesmo modo.  

As coisas boas servem para nos dar momentos felizes e que depois com o passar do tempo, se vão transformando em boas memórias. 

As menos boas, servem para retirarmos ilacções e tentar o equilibrar a nossa aprendizagem, com as atitudes adequadas. 

Por outro lado... as coisas más, sendo algo de que não gostamos, também nos ensinam e muito. São as melhores lições para sabermos tudo aquilo que não queremos repetir, tolerar, aceitar e consentir. 

Se nos regermos por estes três pontos de "referência", por certo tudo se tornará mais fácil e menos problemático. 

Penso eu "de" que... possa estar certa !!
 
®M.Cabral  

14.08.20

Um magnifico texto de Paulo Coelho, que nos faz pensar, quais os valores mais importantes na Vida e quiçá para além da mesma. Um deles, sem dúvida, será sempre a... Amizade !!


Maroussia




"" Um homem, o seu cavalo e o seu cão, seguiam o seu caminho. Ao passar perto de uma grande árvore, caiu um raio e os três morreram fulminados.
O homem porém, não se deu conta de que já tinha abandonado este mundo e prosseguiu com os seus dois animais. (Ás vezes há um certo tempo antes de se tomar consciência dessa nova condição).
O caminho era muito comprido e, pela colina acima, o sol estava muito abrasador. Os caminhantes já andavam muito suados e cheios de sede.
Numa curva do caminho viram um magnífico portal de mármore que conduzia a uma praça pavimentada e com portais de ouro a circundá-la.
O caminhante dirigiu-se ao cavalheiro que guardava a entrada e travou com ele o seguinte diálogo.
Bons dias diz o caminhante - bons dias respondeu o guardião.
Como se chama este lugar tão bonito? - aqui é o Céu.
Que bom termos chegado ao Céu, estamos a morrer de sede.
Pode entrar e beber a água que quiser - disse o guardião, indicando a fonte.
Mas o meu cavalo e o cão também têm sede. - Sinto muito retorquiu o guardião, mas aqui não é permitida a entrada a animais.
O homem levantou-se com grande desgosto, visto que sentia muita sede mas não queria beber sozinho, deixando os seus animais.
Depois de caminhar bastante tempo encosta acima, já exaustos os três, chegaram a outro sitio, cuja entrada estava assinalada por uma porta velha que dava para um caminho de terra, ladeado de árvores.
À sombra de uma árvore estava deitado um homem com a cabeça tapada por um chapéu. Provavelmente dormia.
Bons dias, saudou o caminhante - o homem respondeu com um aceno.
Temos muita sede, o meu cavalo, o meu cão e eu.
Está uma fonte ali mais à frente no meio de umas rochas - disse o homem, apontando na direcção do lugar. Podeis beber toda a água que quiserdes.
O caminhante, o cavalo e o cão, foram até à fonte e mataram a sede. Depois voltaram para trás para agradecer ao homem.
Podeis voltar sempre que quiserdes - respondeu este.
A propósito como se chama este lugar, perguntou o caminhante.
Céu! responde o homem.
O Céu ? mas o guardião do portão de mármore disse-me que ali é que era o Céu.
Ali não é o Céu, é o Inferno contradisse o homem do chapéu.
O caminhante ficou perplexo e disse:
Deviam de proibir que utilizem o vosso nome. Essa informação falsa, deve provocar grandes confusões, advertiu o caminhante.
De modo algum! - respondeu o guardião. - Fazem-nos até um grande favor, porque ficam lá retidos, todos os que são capazes de abandonar os seus melhores amigos.""


Nota pessoal _ Os amigos nunca se abandonam, sejam Humanos ou quaisquer outros Seres Viventes.

®M.Cabral

10.08.20

Uma narrativa por dia... !!


Maroussia

um-desenho-da-mão-de-uma-mãe-nova-com-seu-filho-desenho by net 
                                Narrativa do Dia -  " Uma Lição de Vida...!! "

Do portal da minha casa, avistei ainda ao longe, duas crianças. Uma delas talvez com os seus quinze anos, a outra de tenra idade.
À medida que se iam aproximando, apercebi-me que a mais crescidinha deu uma palmada na mais pequenina.

Como adoro crianças e achei um pouco imatura aquela palmada, dada talvez impulsivamente, dirigi-me à rapariga e disse-lhe em tom maternal, que não devia de bater assim no irmãozinho, pois que ainda era pequenino.

Educadamente, talvez por reconhecer que a minha intromissão não era de censura maldosa, mas mais de conselho e experiência, respondeu-me sorrindo. Este menino não é meu irmão, é sim meu filho e, pode crer que é aquilo que eu mais adoro na vida.

Um pouco apanhada de surpresa, pedi-lhe desculpa e ainda intrigada atrevi-me a perguntar-lhe quantos anos tinha. Disse-me com um ar de mulherzinha, já tenho dezassete anos, embora pareça ser mais nova.
Encetámos conversa, onde comentei que ela tinha sido mãe muito cedo e, por curiosidade perguntei que idade tinha o namorado.

O seu rosto de criança, feita mulher à pressa, entristeceu um pouco mas respondeu-me com veemência: não tenho namorado, este menino é só e apenas meu.
Perguntei então, antevendo a resposta, se o pai da criança não tinha meios económicos para compartilhar no seu sustento.
Neste entretanto, fiz-lhe um convite para um café que ela aceitou e começámos a conversar, como se fossemos amigas de longa data.
Talvez por carência afectiva ou necessidade de desabafar, relatou-me então a sua história.
Engravidou aos catorze anos de um homem casado que tão covardemente não quis assumir o acto que impunemente tinha feito, antes pelo contrário, tentou aliciá-la para que fizesse um aborto, mas ela criança (mulher), recusou com todas as forças de quem já se sentia mãe. A partir daquele momento nunca mais quis ver aquele monstro em formato de homem.
Recorreu-se dos pais, julgando encontrar neles a força e apoio, para os momentos duros que se anteviam.

Mas, nem aí a sorte lhe foi favorável, pois ao contrário do que ela pensava, aqueles pais tinham um cérebro onde imperava a estupidez e o desamor, e o desenlace deu-se, com a sua expulsão de casa.

Encontrou refúgio em casa de uma senhora idosa, sua amiga que, para além de a acolher ainda lhe arranjou emprego, pelo que dá graças a Deus por aquela amizade que, todavia se completa pela necessidade que têm uma da outra.

Nasceu o menino e foi uma felicidade para ambas e aquela criança tem o amor de duas pessoas maravilhosas, o da mãe e o da "vovó", que é assim que o menino chama a "velha" senhora.

Comovida, pois também sou mãe, disse-lhe que lamentava que uma pessoa  doce e tão jovem,  fosse assim precocemente infeliz.
De imediato me respondeu que, de infeliz não tinha nada, antes pelo contrário, pois tinha saúde, juventude, um tecto para morar, emprego e a maior razão de viver que era aquele filho que tanto amava. Tinha portanto a maior felicidade do Mundo.

Coloquei-me ao seu dispor, para sempre que precisasse de algo ou simplesmente de um ombro amigo e, seguimos os nossos caminhos.

Ao regressar a casa, pensava comigo mesma. Como há gente tão mesquinha, que se julga infeliz só porque não pode comprar um vestido novo ou o carro do ano.

Pobres patetas, os que não vêm que a verdadeira felicidade está, em nos contentarmos com as pequenas mas importantes, coisas da vida, tais como, um emprego, saúde, um tecto para morar, a amizade de alguém e sem dúvida o mais importante, um filho.

Ninharias... pensarão os que não compreendem o sentido desta lição de vida, que nos é dada por uma criança, feita mulher !!

autoria de__ M.Cabral_pt®

05.08.20

Uma narrativa por dia... !!


Maroussia

 

imagesidosos.jpgimagem by net

Narrativa do dia - “ Sem idade para Amar !! ”

Numa tarde "ensolarada" de Setembro, depois de sair do emprego, apeteceu-me deambular um pouco pelas ruas de Lisboa, acabando por atravessar um bonito jardim, para sentir-me mais perto da Natureza e respirar um pouco, de ar menos poluído.

Distraidamente, os meus olhos pousaram num casal que, pela sua maneira de estar me comoveu.
Dos seus rostos emanava felicidade e uma doçura que se completava pelo entrelaçado das suas mãos.

Isto nada teria de admirável, se o casal em referência, não estivesse na casa dos 80 anos de idade.

Não me contive e acerquei-me timidamente, pedindo desculpa da minha intromissão mas, ao mesmo tempo incentivada pelos seus sorrisos.

Depois de os saudar, perguntei-lhes há quanto tempo eram casados, explicando-lhes de seguida o porquê da minha pergunta. Já os vinha a observar ao longe e, era para mim um deleite ver um casal assim, depois de tantos anos, ainda com aquele ar tão apaixonado.

Entreolharam-se e rindo com um ar feliz, responderam-me quase em uníssono.

Casados ??

Perante aqueles risos e aquela expressão (penso que a minha cara de embaraçada os fez ter "pena" de mim), de pronto me esclareceram, mantendo sempre aquele sorriso fácil.

Nós não somos casados. Conhecemo-nos há um ano no mesmo Lar que habitamos, e começámos a namorar faz hoje um mês.

Fiquei sem palavras e com lágrimas de comoção, apenas consegui dizer sorrindo, que gostaria de ser convidada para o casamento, algo que seria para mim muito gratificante.

Com um ar maroto me retorquiram... Com toda a certeza e mais ainda, que com muito gosto me receberiam como madrinha.

Sorridente, agradeci a honra e depositando um beijo  naqueles rostos enrugados, despedi-me carinhosamente,  voltando-me para eles um pouco mais á frente para  lhes acenar com ternura..

Segui o meu caminho de sorriso nos lábios, sem me aperceber se as pessoas olhavam ou não para mim, a pensar comigo mesma, que o Amor será sempre, o maior sentimento Universal do Ser Humano, independentemente de credos, raças e idades.

autoria de__ M.Cabral_pt®

31.07.20

Uma narrativa por dia... !!


Maroussia

21566431_Y3HBm.jpegnet retocada

"Narrativa do dia"  -  Diário de um Cão...!!

O meu nome é Farrusco, não entendo muito bem porquê, mas suponho que é por ser negrinho como o carvão.De qualquer modo, recordo que foi assim que comecei a dar-me por esse nome, pouco tempo depois de nascer e de me retirarem da minha mãe.Ambos de lágrimas nos olhos eu, porque não queria sair de junto dela, ela porque era simplesmente a minha mãe e eu o seu filho.
Com alguma relutância mas, porque os humanos é que mandam neste Mundo Cão, lá me levaram.Lembro-me que chorei várias noites, até pensar que já nada havia a fazer senão habituar-me à ideia e tentar adaptar-me à minha nova vida.
Recordo-me de começar a ouvir chamar Farrusco e pensar para comigo, devo ser eu e olhar um pouco desconfiado para quem me chamava e ao mesmo tempo me pegava ao colo.
No entanto para minha surpresa, era um rosto enrugado pelo tempo mas, bonito e simpático que me olhava com tanta ternura, que não me contive a agradecer-lhe, abanando o meu rabito, o que a fez sorrir e dizer:
"Olha João estás a ver como ele gosta de mim", ao que o tal João respondeu feliz também, eu bem te disse amor, o que ele tinha era saudades da mãe, mas em se habituando a nós, vais ver que não nos larga.
O tempo foi passando e eu crescia feliz mimado pelos donos que tanto adorava.
Uma certa noite, acordei com muita agitação naquela casa que por norma era bem pacata, levantei-me e fui até onde estavam os meus donos e, sem entender muito bem o que se passava, vi que o meu dono chorava debruçado sobre o peito da minha dona que dormia.
Para chamar a atenção, ladrei e pus as minhas patas dianteiras no joelho do meu dono, ele olhando com lágrimas nos olhos, disse-me apenas: meu amiguinho, morreu a nossa princesa.
Lembro de lhe lamber as lágrimas, pensando assim que ele pararia de chorar.
Neste entretanto, entraram umas pessoas desconhecidas no quarto e eu talvez por não querer "acordar" a minha dona, deitei-me muito quieto aos pés da sua cama, observando tudo muito atentamente, como querendo descobrir o que se estava a passar.
Depois tudo aconteceu muito rápido, "trataram" da minha dona, meteram-na dentro de uma grande caixa e deixaram-me sozinho a pensar para onde a levariam.

Passaram dois dias sem ver os meus donos, ate que pelo final da tarde do segundo dia, apareceu o meu dono sozinho.
Corri, saltei, abanei o rabito, até ladrei, mas daqueles olhos tristes só caíam lágrimas, impotente deitei-me a seus pés e ali ficámos os dois não sei por quanto tempo. Naquela casa já só se escutava o silêncio, não me faltava comida nem o carinho do meu dono, mas a tristeza dele era tão grande que me contagiava.
A dada altura, sou surpreendido por alguém que entrou lá em casa e passou a tarde a falar com o meu dono. De novo o meu dono voltou a chorar e perguntou a quem com ele falava, e o Farrusco?
Arrebitei as orelhas a conversa era sobre mim, e ouvi a resposta seca e a soar a falsa, "não se preocupe Ti João, que eu trato do Farrusco, mas agora temos de ir, porque esperam por si na Casa de Repouso".
O meu dono veio ao pé de mim e disse-me com lágrimas nos olhos, quando eu já chorava também (sim porque os animais também sentem), meu amigo, não te posso levar comigo, mas vais ficar bem, havemos de voltar a ver-nos, e coçando-me a cabeça, saiu cabisbaixo, sem olhar para trás.
Senti a porta fechar e ali fiquei à espera do que estaria para vir.
Passaram 5 dias, até que a tal pessoa que levou o meu dono, abriu a porta deu-me um pontapé no rabo e gritou:
- Vá palerma faz-te à vida - .
Nesse momento entendi tudo, entendi que o ser humano é cruel e desumano.

Hoje, já velho e cansado, ando pelas ruas, escorraçado por uns e outros, acarinhado pelos mais piedosos, recorrendo aos caixotes mas, sempre a recordar com saudade os meus adorados donos que tanto me deram sem pedir nada em troca.
Sofro muito mas, penso naqueles que nunca tiveram a felicidade de conhecer ninguém bondoso e humano como eu tive.
Lamento que o ser humano, não nos dê valor, porque nós somos leais, e muitas vezes damos a vida para salvar os humanos, ajudamos em buscas, em incêndios, em catástrofes, e tudo fazemos de boa vontade, por respeito.
Em troca só pedíamos que fossemos reciprocamente respeitados, porque os animais também têm sentimentos.

Este é o meu diário.

Estou a sentir-me muito cansado e entorpecido, pelo que vivi e já vi, está a chegar a minha hora e, o meu último pensamento, vai para o dia em que a minha dona me chamou Farrusco e feliz disse, que eu gostava dela… obrigado !!


®M.Cabral (autoria)
_ sob reserva_SPA

29.07.20

Ultima "folha" do que deveria ser um Diário mas, por falta de conteúdo e assiduidade, simplesmente... falhou !!


Maroussia

21631526_1VRZs mulher curvada sentada.jpeg

                              Texto de um Diário (falhado)

Hoje não "vivi"... sobrevivi !!

Hoje limitei-me a sobreviver a mais um dia que passou. Por norma somos nós a passar pelos dias e a fazê-los acontecer à nossa maneira, à vivência de se estar na vida.
No entanto, ultimamente, comigo tal não acontece, são os dias que passam por mim, sem sequer se dignarem olhar-me nos olhos. Não consigo sentir "nada". Fome, frio, amor, nem sequer dor ! Tentei a saudade, de tudo o que não sinto mas, até isso foi em vão.
Concluí então, que podemos sentirmo-nos "sem vida", mesmo não tendo entrado na morte. A sensação que tinha era... como se o Mundo fosse um espaço minúsculo onde apenas eu habitava. A minha mente estava "fechada".
A dada altura desesperei, por momentos apoderou-se de mim a ideia de que o cérebro não estava a captar os sinais vitais. Senti medo, coisa que não é comum em mim. Medo deste abandono de identidade. Afinal era eu que me estava a recusar!

Razões? Imensas, mas serão as minhas, ninguém as entenderia. Na verdade, se existe a idade da razão, penso que cheguei à mesma.
Quem sou? O que quero? O que tenho? Será que a pergunta base mais consentânea, seja antes... o que mereço?
Perguntas sem respostas e eu só queria razoabilidade, para seguir em frente e não continuar a ter dias iguais a este, dias..."sem viver" !!
Obrigada por me "escutares". Não tentes entender-me meu "amigo", porque nem eu me entendo, só sei que dói...!!

Amanhã é outro dia e eu voltarei aqui ou quiçá não mais, neste contexto de... "Diário" !!!

(Novembro de 2019)
®M.Cabral

27.07.20

Quando "algo" de muito mau, acontece ao meu "redor" ( Mundo ) ... faz-me "relativizar" tudo o que é Físico, e enaltecer a ALMA ... !!


Maroussia

Estados sensoriais que se sobrepoem ao materialismo, algo a que nunca fui muito apegada, bens materiais serão sempre efémeros. Já a parte espiritual, perdura e domina a minha mente. Se por um lado sou capaz de ser mais sofredora, por outro também sou mais emocional e retiro mais prazer nestes momentos e noutros que mexem com sentidos e emoções. 
Sou muito ecléctica nas coisas da Vida e como tal também na música, desde que seja de qualidade.  
As minhas escolhas musicas, incidem na minha "necessidade", do que me faz bem ouvir, no momento ... "exacto". 
Nada melhor para começar uma semana (que pese embora, possa ser ameaçadora),   energizada ao sabor desta excelente melodia suave, mas que nos eleva a patamares mais "além"... à Esperança !! 

 ®M.Cabral

26.07.20

Se tivesse de escolher uma imagem para "rotular" visualmente, o Covid-19, seria esta... aliás é esta, porque não a consigo dissociar, na minha mente, desse monstro invisível... que destrói assim com partículas espalhadas... !!


Maroussia

imagem covid.jpgimagem by net

Esta imagem impressionou-me de tal modo que a analisei de dois modos diferentes, embora na mesma temática, mais propriamente o Covid-19. 

Uma mão "poderosa", com intenção destruidora e um querer do Poder Global,  com um pequeno "pincel", dando retoques com tanta malvadez e terror, que aniquila a beleza de uma imagem do que foi o nosso Planeta e quiçá Universo.

Todavia... 

Por outro lado... uma mão, que poderá pertencer a Alguém Divino com imensa "bondade" e compaixão, que com um pequeno "pincel", dá pequenos (porque não podem ser grandes) retoques, a tentar ensinar-nos, como podemos "reconstruir" o Planeta... no esforço, na união, na solidariedade, no respeito pelo próximo e pelo Ambiente, mas sobretudo pela enorme responsabilidade que TODOS NÓS, temos para com a Vida, seja ela Humana, animal, ou vegetal...!!

Seja pelo que seja, esta imagem "marcou-me"... e pode nem ter nada, a ver com coisa alguma, mas para mim... é isto que eu vislumbro, numa analogia muito pessoal, que faço com esse maldito virús.  

®M.Cabral